sábado, 3 de março de 2012

A doença de hoje é o presente.




Nem tudo é só tristeza, nem tudo é só beleza e mesmo que as nuvens negras venham se alastrando por sobre nós, a luz do mundo ainda clareia boa parte da Terra.

Nos últimos anos o planeta tem sofrido mudanças muito drásticas, foi em muito pouco tempo que muita coisa aconteceu e vem acontecendo, pela espreita, nos dominando/contaminando silenciosa e inconscientemente.

O psicólogo Yves de La Taille disse no programa Café Filosófico, na TV Cultura, que estamos vivendo mais do que nunca o presente. O que por um lado é bom, sempre nos disseram e tentaram enfiar na nossa cabeça que o presente é o que importa, isso não seria uma noticia ruim se o presente fosse realmente tão bom como sempre disseram.

Viver no presente exige de nós um nível extremo, do qual nós ainda não estamos preparados – digo nós, cidadãos comuns, ou pelo menos eu, me considero com um nível intelectual ainda muito baixo para entender e equilibrar certas coisas - viver no presente nos leva a loucura.

Para tomarmos conhecimento de mais coisas e mais rápido, as noticias se tornaram fragmentos, são rápidas, pequenas e logo esquecidas para que novas venham à tona.

Não posso mais me dedicar exclusivamente a nada, pois o que hoje é Cult, amanhã já é brega, todos os dias surge uma nova visão, tudo se tonou tão rápido, fácil, passageiro...presente.

A internet é a mãe da vida no presente, esse novo estilo de vida louco, do qual entramos sem nem perceber.

Tomarei como exemplo as redes sociais, mais especificamente o FACEBOOK, no mundo dele o ontem não importa mais, tamanha é a carga de publicações e atualizações diárias, o que vamos postar amanhã não interessa, o quente é  de hoje, é o que o pessoal está falando e fazendo naquela hora, isso vicia, as pessoas não conseguem mais viver sem saber o que está acontecendo AGORA, e passar um tempinho sem olhar as atualizações é como perder uma 
parte muito importante do dia, da vida.

Na Bíblia diz que só um tolo pensa em viver o dia de amanhã, porque já basta o mal que o dia de hoje já trás, a Pitty fala em uma música sua para não deixarmos nada para a semana que vem, pois semana que vem pode nem chegar, e também Renato Russo: mas é claro que o sol vai voltar amanhã, mais uma vez, eu sei...

Eu também sei que cada um vive a sua vida da maneira que quer, saudosista, futurista...não importa, só que viver inconscientemente as coisas é perigoso e quando a gente acorda nos sentimos tão enganados, usados...

Todo mundo está tão preso a essa teia de aranha que é a internet, somos a “geração da informação”, para todo canto que se olha tem um jovem com o celular nas mãos, a vida de momentos passageiros, não dá mais para se viver intensamente nada, é perda de tempo e ninguém mais que perder tempo...

Acordamos finalmente, a vida não é eterna, temos que aproveitar o hoje, nossa juventude, nossa saúde. Mas não podemos viver só de presente, apesar de o tempo ser relativo, mas o passado não pode ser esquecido, nem o futuro pode deixar de ser pensado, presente demais envenena, aliás tudo demais faz mal.

Essa ânsia súbita de viver já matou e continua matando muita gente, outras vivem doentes, presas a tela presente do computador, inertes, só engolido fragmentos, se atualizando rápido, enchendo a cabeça de retalhos e logo esquecendo para depois encher de mais nada.

Ana Karoline.

3 comentários:

  1. Só uma coisa permanece e cresce cada vez mais: a degeneração humana! Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o texto, e concordo com ele. Abraços!

    ResponderExcluir